4.9k
LEITURAS

SAÚDE

Cirurgia estética em cães: A proibição é a solução?

Mariana Benitez Fini

Mariana Benitez Fini
09/04/14

Cirurgia estética em cães para amputar as cordas vocais, deixar o cachorro com as orelhas em pé e cortar o rabo. A proibição é o melhor caminho?


Se você ainda não é familiarizado com estes termos “bonitos e bem apessoados” vai uma tradução:

  • Cordectomia: cirurgia que “amputa” as cordas vocais dos animais. Muito usada em animais ‘muito comunicativos’ por donos sem paciência.
  • Conchectomia: aquela cirurgia ‘da hora’ que deixa seu cachorro com as orelhas em pé. Pra que serve isso eu ainda não sei…
  • Caudectomia: Corte de rabo.Acompanhada do corte das cordas vocais acaba com toda a possibilidade de comunicação do seu cãozinho.
  • Onicectomia: Corte das unhas dos gatos. Procedimento muito utilizado por donos que amam mais o sofá do que o gato.


Por que proibir não resolve?

Provavelmente você já ouviu falar que estas cirurgias são proibidas (na teoria pelo menos) e é contra ou a favor a proibição e a cirurgia estética em cães em si (isso depende de você e eu não tenho nada com a sua opinião!! Opinião é que nem nariz: cada um tem o seu e pronto. E se você conhecia essa frase com outra parte do corpo menos agradável do que o nariz, também vale.), mas aí eu pergunto: proibir é o caminho certo?

Você, como dono responsável, amante de pets e pessoa bem esclarecida já deve saber que todas as “tomias” citadas ali em cima, são cirurgias em geral de cunho só estético e sem utilidade nenhuma na vida do animal, que apenas expõem seu bichinho a um procedimento muitas vezes doloroso, desconfortável e completamente desnecessário.

Mas agora, será que não é mais importante nos conscientizarmos de que as cirurgias estéticas são um risco desnecessário e optarmos por termos nosso bichinho ‘ao natural’ do que efetivamente proibir estes procedimentos? A proibição de uma coisa sempre leva à sua execução ‘pirata’, ‘por baixo dos panos’, ‘ilegal’ ou seja lá como você quiser chamar. E com as cirurgias estéticas nos animais de estimação não é diferente!

Por mais que o padrão da raça da CBKC agora já aceite animais não-mutilados (ou seja, seu boxer não precisa mais ter um toco de rabo e orelhinhas cortadas pra poder competir numa exposição), muitas pessoas ainda só querem o cachorro se ele tiver rabinho e orelhas cortadas (‘fica feio’ é o que eles dizem…humpf!), então, os canis, que não querem prejuízo no seu negócio, resolvem apelar para os ‘métodos alternativos’ para manter o animal do jeito que o povo gosta. Eu tinha um vídeo que mostrava o corte de rabo realizado em um canil qualquer, pelo próprio proprietário (‘próprio proprietário’… duvido que você repita isso três vezes bem rápido! Eu não consegui…) sem supervisão de um veterinário, sem anestesia, sem assepsia. Um horror! E isso me fez pensar: “Perai, proibir é mesmo a solução? Não acabou ficando muito pior?”.

Motivos para nunca recorrer a essas cirurgias

Então, pra você, amigo dos pets, que quer razões para não se realizar um ato de crueldade cirúrgico desnecessário no seu animal, vão os “contras” de uma cirurgia estética em cães.

  • Mesmo quando realizadas com anestesia, por profissional habilitado etc. e tal, toda cirurgia que exige anestesia geral é um risco.
  • Há sempre o risco de uma infecção pós operatória, que pode levar o pobre animalzinho a ‘conhecer São Pedro antes do previsto’ ou ‘se divertir nos canis do Céu’.
  • A dor no pós-operatório, por mais que seja tratada é obviamente um incômodo! Eu não gosto de dor, acho que meu cachorro também não deve gostar…
  • A retirada da cauda, principalmente em animais maiores, causa desequilíbrio e estresse. E se você pensa ‘e daí, é só nos primeiros dias’ pense que se alguém amputar sua perna só vai ser dor e estresse nos primeiros dias, e daí? ehehehe
  • A retirada das cordas vocais então, nem se fala! Imagina se fosse com você!
  • Seu gato resolveu afiar as unhas no sofá de casa? Compre um postinho de afiar unhas, evite que o gato suba no sofá, eduque-o, mas não mutile-o! (o sofá lá de casa parece um queijo suíço, mas o Cotoco ainda conserva suas unhas grandes e afiadas…)
  • Orelha cortada eu nunca entedi pra que serve! Nunca tive um cachorro com orelha cortada (e a gente já teve Dobermann, Pinscher e Boxer lá em casa) e não sei porque alguém gostaria de ter. Sério… coisa mais inutil!
  • A orelha caída é uma proteção para as estruturas internas. Cão sem proteção orelhal auricular = cão mais propenso a inflamações/infecções de ouvido. Pense nisso!



Então, a não ser em casos em que é realmente necessária uma amputação – por exemplo, eu tenho um gato sem rabo! o Cotoco desenvolveu algum tipo de fungo (nunca tivemos certeza de que fosse realmente um fungo) ultra resistente na cauda que já estava começando a se espalhar para outras partes do corpo. Cortamos o rabo dele para impedir que o diabo do fungo se alimentasse do meu gato inteiro! – não faça, não deixe que seus amigos façam, desencoraje todos aqueles que pretendem fazer!

E se você é daqueles que ainda acha que Pitbull tem que ter orelha cortada quase na raiz e rabo no toco, que tal se por no lugar do cachorro? Pode ser que um dia isso tenha tido alguma utilidade para o animal ou para os criadores (como os Terriers em geral que têm o rabo cortado no tamanho exato da mão do caçador – +- 3 dedos de comprimento – pra facilitar puxar o cachorro quando ele pegava uma raposa na toca), mas hoje, pra um animal de companhia, que utilidade tem?

A proibição só gera problemas maiores, então vamos optar pela conscientização: eu sei, você sabe e vamos espalhar pelo mundo: mutilação e cirurgias com fins estéticos é errado e é crime contra o bem-estar animal!

Dobermann

Esse é o novo padrão da raça Dobermann. Eu acho muito mais bonito


Dica da Petiko para mamães de gato!

Use o aplicativo da PetLove para comprar comidas e mimos para seu gato.

Você encontra a ração mais barata, além de diversos mimos e novidades para seu gato. E recebe tudo em casa!

Faça o download do app gratuito:

botoes-app2

tumblr_lns5u2l9TC1qcn249o1_500

Veja mais artigos do Petiko: