24.0k
LEITURAS

DICAS,SAÚDE

Gato recém nascido sem mãe – Como cuidar

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas
28/04/15

Dra. Laila, uma das maiores especialistas em medicina felina do país, fala dos cuidados necessários com um gato recém nascido órfão.


De repente você se depara com uma delicada situação: abandonaram uma ninhada de gatinhos numa caixa de papelão na porta da sua casa. E agora, o que fazer?

A primeira coisa é levar a ninhada a um veterinário para estimar a idade dos gatinhos e verificar se algum deles possui malformação congênita ou outro problema de saúde. O médico veterinário passará as orientações de como cuidar exatamente dos gatinhos. Esclareça todas as dúvidas, como horário das mamadas, tipo de leite que deve ser dado, período de desmame, de vermifugação e de vacinas.

gato recém nascido

Nunca inicie um cuidado tão delicado como esse sem consultar um médico, pois alguns problemas podem ser solucionados desde cedo e todos já sabem que prevenir é melhor do que remediar.

Aqui vão algumas dicas simples para facilitar o manejo dos pequenos:

#1 A amamentação

gato recém nascido

Se no seu caso somente um ou dois gatinhos estão órfãos, verifique se alguém tem uma gata que esteja em período de amamentação. Ela pode servir de ama de leite, mas cuidado, pois a gata pode ficar agressiva e agredir os filhotes, por isso tenha bom senso na escolha. Se a adoção der certo os filhotes têm mais chances de sobreviverem do que aqueles alimentados artificialmente, além disso a presença da mãe adotiva ajuda muito na socialização dos filhotes e a se tornarem menos agressivos na fase adulta.

Se você não encontrou nenhuma ama de leite ou sua ninhada é muito grande então terá que oferecer leite na mamadeira para os filhotes. Existem mamadeiras especiais para os bichanos. No começo você pode usar uma seringa se não encontrar a mamadeira, mas a sucção do bico ajuda no desenvolvimento da boca. Colheres e conta-gotas devem ser evitados para prevenir aspiração do leite.

Se os filhotes estiverem com a temperatura do corpo muito baixa (abaixo de 35 graus Celsius) deve ser feito um aquecimento do corpinho bem gradativo antes da amamentação para prevenir aspiração.

Você deve sempre lavar suas mãos e todo equipamento de amamentação antes de iniciar o processo. O leite deve ser aquecido entre 35 e 38 graus em banho-maria.

Você pode comprar em pet shops leite industrializado para gatos filhotes. As receitas caseiras só devem ser utilizadas em situações de emergência e por curto período de tempo. O veterinário que examinou a ninhada poderá ajudar na formulação ideal para essas ocasiões.

Ao contrário dos humanos os gatinhos precisam mamar de barriga para baixo ou poderão aspirar o leite para os pulmões. Tosse é o primeiro sintoma de engasgo, então fique alerta se ele estiver tossindo muito.

As mamadas devem ter intervalo entre 2 e 4 horas durante a primeira semana de vida e a cada 4 a 6 horas até o desmame. O volume de líquido máximo que um gatinho é capaz de ingerir varia entre 4 a 5 ml para cada 100 gramas de peso corporal. Geralmente os filhotes nascem com 100 gramas e devem ganhar uma média de 10 a 15 gramas por dia, por isso aumente gradativamente a quantidade de leite para acompanhar a necessidade nutricional de acordo com o peso.

Após as mamadas passe um algodão embebido em água morna no bumbum dos gatinhos e faça massagens de leve no abdômen para estimular evacuação. Até 2 a 3 semanas de vida os gatinhos não conseguem evacuar sem esse estímulo, que seria feito pela língua da mamãe.


#2 O ambiente

gato recém nascido

Mantenha a ninhada em ambiente restrito e sem acesso a outros gatos da casa ou da rua, assim você evita acidentes. Até mesmo os gatos mais mansos podem não querer dividir sua casa com a ninhada e os machos costumam ser mais agressivos nesses casos.

Até 4 semanas de idade os bebês gatinhos não são capazes de regular a temperatura corporal, por isso deve ser fornecida uma fonte de calor, como uma bolsa de água quente ou secador de cabelo, mas muito cuidado com superaquecimento e queimaduras. Lâmpadas fornecem fonte de calor, mas não devem ficar acesas por muitas horas e os filhotes devem ter espaço suficiente para se afastarem dela.

A umidade do ambiente deve ser controlada, pois locais muito secos podem causar desidratação. Velhas dicas como toalha dentro da bacia com água no mesmo quarto dos gatos podem ajudar muito na umidificação ambiental.

A caixinha de areia pode ser oferecida a partir de 5 a 7 semanas de idade, mas alguns iniciam mais cedo. Verifique se os gatinhos conseguem entrar e sair da caixa sem dificuldades e se começarem a comer a areia/granulado ou dormirem dentro dela prorrogue por mais alguns dias o inicio da caixinha.


#3 O desmame

gato recém nascido

A partir de 3 a 4 semanas de vida você pode oferecer o leite em um pires ou pratinho baixo. Nesta fase também é possível iniciar a introdução de alimentos sólidos. Uma boa dica é comprar ração seca para filhotes de gatos e misturar com leite (aquele que eles já mamavam), água morna ou ração úmida (lata/sachê) para filhotes. Eles aceitam com mais facilidade alimentos quentinhos (38 graus) ao invés de frios.

Entre 5 e 8 semanas de idade os gatos já são capazes de comer alimento sólido e é a hora de desmamar os pequenos por completo, mas essa mudança deve ser sempre gradativa.

O período de socialização começa com 3 semanas de vida, fase que coincide com o desmame gradual. Aqui os filhotes brincam entre si e, se tivessem uma mamãe, brincariam com ela. Com 4 semanas é importante iniciar o contato da ninhada com crianças e outros animais da casa, mas sempre com cautela para evitar acidentes. Infelizmente gatos órfãos têm mais chances de problemas sociais na fase adulta, por isso a socialização com humanos e outros animais nesse período é muito importante. Entre 5 e 7 semanas de vida os filhotes começam a explorar mais o ambiente, então está na hora de liberar mais o espaço.

Ao longo da sua jornada marque alguns retornos com o médico veterinário para controle de peso da ninhada e assim você terá certeza de que está fazendo um bom trabalho.


#4 Problemas

gato recém nascido

Secreção nos olhos, olhos inchados, espirros e secreção no nariz são indícios de problemas respiratórios. Vírus e bactérias são os vilões mais comuns nesta fase devido à carência de anticorpos maternais.

Problemas intestinais são bastante comuns em filhotes que recebem alimentação artificial. Diarreia pode ser por causa do excesso de leite ou infecção e constipação pode ser por causa da falta de líquidos na hora da mistura.

Se algum desses sintomas aparecer durante os cuidados volte com a ninhada ao veterinário para estabelecer diagnóstico e tratamento.

Além dos problemas de saúde o que habitualmente vemos é agressividade (veja como lidar com gatos agressivos) em filhotes órfãos após o desmame. Isso porque, como explicado, a presença da mãe ajuda a colocar limites nos filhotes e a ensinar a controlarem suas “mordidinhas”. Por causa disso sempre recomendamos tentar encontrar uma gata adotiva e na falta dela procurar caprichar bastante na fase de socialização com outros seres humanos, felinos e caninos da mesma casa.

As orientações aqui descritas são apenas para ajudar no entendimento dos filhotes e não têm valor diagnostico. Nunca tome nenhuma providência nem medique seu gato sem orientação médico veterinária.

Dra. Laila Massad Ribas

Dica da Petiko para mamães de gato!<0/h3>

Use o aplicativo da PetLove para comprar comidas e mimos para seu gato.

Você encontra a ração mais barata, além de diversos mimos e novidades para seu gato. E recebe tudo em casa!

Faça o download do app gratuito:

botoes-app2

tumblr_lns5u2l9TC1qcn249o1_500

Veja mais artigos da dra. Laila no Petiko: