674
LEITURAS

SAÚDE

Entendendo a Alimentação Natural – O que devo saber antes de iniciar?

Bettina Michalak

Bettina Michalak
26/09/17

Quer que seu cachorro tenha uma alimentação livres de produtos industrializados, mas têm dúvidas sobre a Alimentação Natural? Saiba todas as vantagens, desvantagens e mitos sobre esse assunto agora.


As pessoas tem apostado cada vez mais na escolha de uma alimentação saudável, balanceada e livres de produtos industrializados, inclusive para seus pets! Com isso, a alimentação natural vem conquistando cada vez mais adeptos em todo o mundo. Nesse artigo vamos entender um pouco mais sobre o que é a alimentação natural, suas vantagens e desvantagens, mitos e verdades que deixam muitas dúvidas nos tutores.

Estudos mostram que nos últimos anos, houve um aumento muito significativo dos casos de diabetes, obesidade e câncer nos cães. A longevidade dos animais também mostrou uma grande queda na última década. Enquanto um Beagle vivia em média quase 13 anos em 2004, em 2014 viveram em média 10 anos. Golden Retrievers costumavam viver até os 17 anos na década de 70, e hoje, vivem em média até os 10 anos.


Via Pixabay


É cientificamente comprovado que apenas 10% dos casos de câncer em cães são genéticos, e os outros 90% são resultado do estilo de vida e outras influências ambientais, das quais a dieta representam suas maiores causas. Um estudo realizado em 2005 mostrou que a inclusão de vegetais de coloração alaranjada e verde escura 3 vezes por semana na ração apresentou uma redução de 70 a 90% do risco de câncer na bexiga de Scottish Terriers.

Então o que estamos fazendo de errado? Será que estamos alimentando nossos animais da forma mais adequada? O que podemos fazer para melhorar a qualidade dos alimentos dos nossos amigos? Questionamentos como esses vem sido feitos frequentemente e por isso, a alimentação natural é um assunto que ganhou a atenção de uma grande parte dos tutores.

Há mais de 50 anos a alimentação natural é estudada a fim de oferecer uma qualidade de vida melhor aos pets, principalmente na Australia, onde se encontram os principais autores sobre o assunto, e também na Europa e na América do Norte. No Brasil esse assunto é um pouco mais recente, porém cada vez mais difundido entre tutores e médicos veterinários.


Via Pixabay


O que é a Alimentação Natural?
A alimentação natural, ou simplesmente AN, é a substituição da ração por alimentos frescos, saudáveis e de qualidade em uma dieta nutricionalmente adequada e balanceada para cada animal, sem a adição de qualquer aditivo químico como corantes e conservantes artificiais.

Existem vários tipos de AN, basicamente divididas em três categorias: a dieta cozida, crua sem ossos e crua com ossos. Ainda existem modelos específicas de dietas elaboradas por médicos veterinários que já estudam a alimentação natural há muitos anos, como a dieta BARF (Biologically Appropriate Raw Food) e RMB (Raw Meaty Bones). Para suas formulações, todas elas levam em consideração o estado de saúde de cada indivíduo, a idade, a condição corporal, as preferências do animal e sua predisposição ou presença de doenças específicas.

As diretrizes e exigências nutricionais para cada espécie, em diferentes fases da vida são reguladas por diferentes órgãos internacionais. Essas diretrizes apresentam valores mínimos e máximos de referência de cada nutriente, que deve ser levado em consideração na hora de formular uma dieta para que não haja deficiência no organismo do animal.
Por isso, é muito importante dizer que a alimentação natural não é oferecer restos de alimentos que nós humanos consumimos, sem critérios ou suplementações adequadas. Muitos alimentos fazem parte da nossa rotina, mas são tóxicos aos animais, como a cebola, o chocolate, e as uvas. É muito importante que as dietas sejam formuladas por médicos veterinários ou zootecnistas especialistas em nutrição animal, para que seja considerada um alimento completo e balanceado.

Qualquer animal em qualquer etapa da sua vida está apto para iniciar a transação para a AN. Contudo lembre-se, antes de iniciar, o médico veterinário deve ser consultado. Qualquer problema de saúde pode requerer alterações nutricionais na dieta, e portanto deverá ser formulado uma dieta terapêutica específica para cada caso.


Via Pixabay



A oferta de alimentos frescos e saudáveis trazem muitos benefícios para a saúde dos animais. Podemos citar como as principais vantagens:
– Alta palatabilidade e digestibilidade;
– Aumento da vitalidade e energia do animal;
– Maior controle do que está sendo servido e da qualidade dos ingredientes;
– Fácil manutenção do peso saudável;
– Possibilidade de elaboração de dietas terapêuticas para diferentes doenças e diversificação de sabores e receitas;
– Fezes reduzidas com odores menos desagradáveis;
– Dieta rica em água, que auxilia muito na prevenção de danos e cálculos renais.
– Redução de problemas de pele e alergias, pelos mais saudáveis e brilhantes.

Infelizmente, entre as principais desvantagens encontramos:
– Custo em geral mais alto do que de uma ração;
– Exigência de organização, preparo, estudos e acompanhamento profissional para quem faz a comida em casa;
– Menor prazo de validade e o espaço ocupado nos freezers e geladeiras para seu armazenamento;
– Apetite do animal se torna bastante exacerbado devido a oferta de um alimento muito saboroso.


Via Pixabay


A alimentação natural é um assunto que está muito em alta, e além das dúvidas, muitos mitos a cercam. Portanto, vamos desmistificar abaixo os principais receios de quem está pensando em aderir a AN!

– MITO #1: Rações são os únicos alimentos completos e balanceados: Algumas pessoas tem receio, e com razão, em não conseguir preparar uma cardápio verdadeiramente balanceado. Mas é possível sim que as dietas caseiras sejam tão completas em nutrientes quanto as rações! Por isso, é muito importante que seja feito tudo com o acompanhamento de um médico veterinário ou zootecnista nutrólogos, pois eles irão garantir que nenhum nutriente importante irá faltar na dieta do seu amigo!

– MITO #2: Oferecer restos de comida é melhor do que oferecer ração: Por mais que algumas pessoas mais velhas costumam criar seus animais dessa forma, e que muito provavelmente eles possam viver mais e com uma saúde impecável, oferecer uma dieta desbalanceada pode trazer problemas a saúde dos animais a longo prazo. A falta de cálcio, o excesso de sal e de temperos possivelmente tóxicos, os restos de ossos cozidos podem se tornar um grande problema no futuro.

– MITO #3: Oferecer alimentos crus aos animais pode aumentar sua agressividade e instinto de caça: Não nenhum ingrediente que possa modificar a personalidade do seu animal. E mais, não há sangue na dieta crua! Todo o sangue que corre nas veias e artérias dos animais é retirado no abatedouro. O “suco” da carne crua e mal passada que conhecemos é chamado de mioglobina, o componente que dá a cor vermelha a carne. E mesmo que fosse sangue mesmo, se os cães o bebessem, certamente não se tornariam vampiros sanguinários!

– MITO #4: Dietas naturais ou cruas oferecem risco de contaminação por Salmonella: A bactéria da Salmonella que está presente nas rações, na carne crua, no lixo revirado, no passarinho caçado, no cocô comido e em muitos outros lugares! Ela só apresenta riscos para animais debilitados. A presença da bactéria não quer dizer que seu animal vai contrair Salmonelose, pois eles são resistentes à ela. Para nós humanos que somos menos resistentes, basta manter os cuidados com a higiene e com os alimentos que sempre tivemos, e tudo vai ficar bem!

– MITO #5: As fezes com a AN vão ficar mal cheirosas: Muito pelo contrário! As fezes do animal que come AN é bem menos volumosa, mais sequinha e com odor menos desagradável. Em pouco tempo de AN já nota-se um aspecto melhor nas fezes.

A decisão entre optar por alimentar seu animal com ração ou com AN deve ser discutida entre o tutor e seu médico veterinário. Uma alimentação desbalanceada pode trazer muitos prejuízos para a saúde do seu amigo, causando sérias deficiências nutricionais e o deixando predisposto para contrair diversas doenças e dificuldades. Portanto, por melhor que seja a sua intenção em oferecer uma dieta natural para seu animal, se não houver cuidados com a suplementação de vitaminas e minerais, ou se não houver os devidos cuidados com o preparo e armazenamento desses alimentos, a melhor opção para seu animal continua certamente sendo a ração. Caso você opte por oferecer alimentos comerciais, seja AN ou ração, é imprescindível que a empresa que o forneça tenha os devidos registros no Ministério da Agricultura e selos de procedência, a melhor garantia para você e seu animal de que o alimento é seguro e confiável!


artigo-mobile-1


Veja mais artigos da Petiko: