22.7k
LEITURAS

SAÚDE

Gato com pulgas: Como resolver

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas
11/04/16

A veterinária especialista em gatos, dra. Laila, conta como resolver o problema do gato com pulgas.



Chamada de puliciose, a infestação por pulgas está no topo da lista dos problemas de pele dos gatos e é um problema tão frequente quanto difícil de ser eliminado. Existem diversos tipos de pulga nos animais, mas a pulga do gato (Ctenocephalides felis) é a mais encontrada nos gatos e nos cães também.


#1 Ciclo das pulgas

Assim como todos os parasitas, as pulgas possuem um ciclo de vida que deve ser compreendido antes de tentar acabar com elas. Quando uma pulga fêmea atinge a idade adulta ela coloca seus ovos que caem no ambiente juntamente com os excrementos da pulga.

Após dois dias no ambiente as larvas eclodem dos ovos e usam os excrementos das pulgas adultas como fonte de nutrientes. Elas não gostam de luz, por isso ficam sob tapetes e dentro de frestas e móveis da casa.

Aproximadamente após uma semana essas larvas se tornam pupas dentro de um casulo. Essa pupa se torna uma pulga adulta que sai desse casulo assim que percebe a presença de um animal ou pessoa. De uma maneira geral todo esse ciclo costuma durar 15 dias, mas uma pulga pode aguardar por até dois anos dentro do casulo, caso não encontre nada que estimule sua saída.

ciclo de vida das pulgasImagem via Frontline.com.br


#2 Sintomas e diagnóstico

Ao contrário dos cães, pode ser muito difícil identificar um gato com pulgas. Isso porque eles naturalmente se lambem bastante, mimetizando o principal sintoma da infestação por pulgas, que é a coceira (prurido). Ao se lamberem os gatos engolem as pulgas e isso dificulta mais ainda o diagnóstico porque a visualização desses parasitas na pele fica prejudicada.

Se afastarmos os pelos dos gatos, principalmente na região das costas, é comum enxergarmos alguns pontinhos pretos, que são os excrementos das pulgas adultas, mas a ausência desses sintomas não exclui a puliciose, porque como dito antes, os gatos se lambem muito e podem engolir os excrementos também.

gato-se-lambendo

Falhas na pelagem das costas com ou sem crostas pode ser um dos sintomas quando o animal desenvolve dermatite alérgica à picada de pulga (DAPP) e nesses casos a coceira se intensifica.

Anemia, fraqueza e morte podem ocorrer nos casos mais graves de puliciose em filhotes, pois as pulgas se alimentam do sangue dos gatos.

Algumas doenças infecciosas podem ser transmitidas pela picada da pulga, portanto o veterinário pode solicitar exames de sangue para diagnosticar essas doenças. Uma delas é a Bartonelose, conhecida como síndrome da arranhadura do gato, e que é transmissível ao homem, ou seja, é uma zoonose!

Por último, mas não menos importante é possível encontrar vermes nas fezes ou saindo do ânus de um gato com infestação por pulgas, isso porque elas transmitem um parasita de intestino chamado Dipylidium caninum. A transmissão também ocorre por causa da ingestão das pulgas adultas que carregam esses vermes.


#3 Diagnóstico diferencial

É muito importante diferenciar puliciose de outras doenças que causem coceira, como sarna, especialmente a sarna de ouvido, outras doenças alérgicas, infecções fúngicas e bacterianas e dermatites psicogênicas, onde o gatinho se lambe compulsivamente por alterações emocionais.


#4 Tratamento

Basta uma única pulga para que o problema se inicie, mas podem levar meses para que o tratamento contra puliciose tenha fim.

Existem diversas formas de acabar com as pulgas, mas nenhuma delas terá efeito se o ambiente não for tratado junto, isso porque, como explicado antes, os ovos, larvas e pupa não ficam no gato e sim no chão, no tapete, sofá, cama, etc.


Produtos anti pulga para o gato:

Para tratar o animal o veterinário prescreve produtos que podem ser aplicados no corpo todo com spray ou apenas na região da nuca, entre os pelos. Esse último é chamado “spot-on” e costuma ser a maneira mais efetiva. Colares e talcos não apresentam a mesma eficácia. Os shampoos e sabonetes podem auxiliar o tratamento, mas sozinhos não apresentam bons resultados também.

Os produtos apresentam diferentes formulações entre os fabricantes, por isso nem todos possuem a mesma eficácia, mas muita atenção com anti pulgas indicados apenas para cães, pois eles podem ser tóxicos para gatos!

O período de tratamento deve durar no mínimo 3 meses, podendo chegar a dois anos (tempo que pode durar uma pulga dentro do casulo). A frequência das aplicações de anti pulga varia de acordo com o produto escolhido. O motivo do tratamento ser longo é que não basta matar apenas as pulgas adultas. O animal deve receber produtos anti pulga por tempo suficiente até que todos os ovos cheguem à fase adulta e, quando picarem o gato, morrerão e não colocarão mais ovos no ambiente. Do contrário o ambiente deve ser tratado também. Além disso, todos os animais da casa devem receber o mesmo tratamento e ao mesmo tempo!


Tratando o ambiente:

Aspiradores de pós costumam ajudar bastante na redução das pulgas, especialmente nas camas e sofás, mas a aplicação de um produto próprio para o ambiente é indispensável. Os modelos sem saco coletor são mais indicados, mas caso você não tenha um assim, recomenda-se lavar os sacos de pano ou jogar os descartáveis no lixo sempre que aspirar a casa.

Existem formulações em spray aerossol à venda, mas os melhores resultados são vistos com a dedetização por empresa especializada. Se sua casa é de taco de madeira, então essas empresas são ainda mais recomendadas, uma vez que as frestas no taco são locais de escolha para os ovos das pulgas se desenvolverem.

Nunca deixe seu gato próximo ao local que está aplicando o produto para o ambiente e, se uma empresa for dedetizar sua casa, é recomendado que retire todos os animais da casa para evitar intoxicações. Não se esqueça de retirar os passarinhos e os peixes também.


Tratamento de doenças associadas à puliciose:

Gatos que desenvolvem DAPP merecem tratamento à base de corticoides, pelo menos no início, para aliviar os sintomas de coceira. Alguns casos exigem o uso de antibióticos para tratar infecções de pele secundárias. Importante salientar aqui que animais alérgicos apresentam sintomas mesmo com uma única pulga e que, os produtos que matam a pulga adulta não são repelentes, portanto mesmo com o uso contínuo de anti pulgas é possível que eles desenvolvam novamente os sintomas de DAPP. Isso denota a importância de evitar que esses animais saiam à rua, onde terão contato com pulgas, ou que se faça introdução de animais novos na casa antes de despulgar.

Para tratamento dos vermes bastam duas doses de vermífugos, de preferência de uso oral, mas existem marcas em formato “spot-on” para aqueles gatos que não permitem o tratamento com comprimidos ou xaropes.


#4 Tratamento

Nunca medique seu gato sem consultar um veterinário. A presença de um profissional para acabar com as pulgas é fundamental para sucesso do tratamento. A utilização de inseticidas tópicos e para o ambiente sem prescrição médica pode comprometer a vida do seu gato!

Dra. Laila Massad Ribas


frontilene-gato-mobile

Veja mais artigos da dra. Laila no Petiko: