492
LEITURAS

SAÚDE

OUTUBRO ROSA PET – O Câncer de mama nas gatas e cadelas

Bettina Michalak

Bettina Michalak
11/10/17

Estamos no mês mais rosa do ano, o mês da conscientização sobre o câncer de mama, e não podemos esquecer das nossas queridas amiguinhas de estimação que assim como as mulheres, também sofrem muito com essa doença.


O câncer de mama representa de 25 a 50% de todas as neoplasias diagnosticadas nas cadelas, e a terceira mais comum nas gatas, sendo mais frequentes nas fêmeas entre 7 e 12 anos de idade. Com altíssimas taxas de ocorrência, se não for diagnosticado precocemente pode levar a cirurgias delicadas, causando sofrimento desnecessário e colocando em risco a vida da sua amiguinha.


São várias as causas que contribuem para o desenvolvimento tumoral, sendo a principal delas a utilização de anticoncepcionais injetáveis, as famosas “vacinas anti-cio”, que tem relação direta com esse tipo de tumor e seu uso é fortemente contraindicado. Essas substâncias são compostos puramente por hormônios, e aumentam drasticamente a predisposição para a formação de nódulos. Outras causas como distúrbios endócrinos, predisposição racial, genética e de faixa etária e até mesmo fatores ambientais como a má alimentação e a poluição podem contribuir para o aparecimento do câncer de mama nas cadelas e gatas.


Via Pixabay


A castração precoce, ou seja, antes do primeiro cio, é a melhor forma de prevenção contra o tumor. Em cadelas castradas antes do primeiro cio, as chances de desenvolvimento da doença caem para 0,05%, e em castrações após o terceiro cio esse número já passa para 26%. Se a castração não for realizada até os cinco anos, as chances do câncer de mama se desenvolver aumentam significativamente. Porém, a castração é tão importante para a saúde da sua amiguinha que mesmo se for feita tardiamente, elimina os riscos de outras doenças como o câncer de útero, de ovários, o desenvolvimento da piometra, uma grave infecção uterina, e da pseudociese, a gravidez psicológica.


O câncer de mama é uma doença muito agressiva, especialmente para as gatinhas, onde a sua malignidade pode chegar a 96%. Mais de 60% dos tumores em cadelas são malignos, e 25% das cadelas acometidas já apresentam metástase no momento do diagnóstico.


Via Pixabay


Por isso, o diagnóstico precoce é muito importante, e você mesmo pode ajudar a diagnosticar o câncer realizando exames preventivos para detectar possíveis nódulos nas mamas da sua amiguinha. Deve ser realizada a palpação de todas as mamas de cadelas e gatas acima de 5 anos. Uma observação atenciosa permite identificar a tumoração logo no início, então, se você notar um carocinho sequer, não ignore. Os nódulos podem demorar um pouco para crescer , mas depois disso causa dor, feridas na pele e secreções nos mamilos. Por isso, não espere o nódulo crescer para levar seu animal ao médico veterinário, de preferência a um oncologista. Somente o profissional capacitado poderá realizar os diagnósticos definitivos através da citologia ou da biópsia, e o tratamento precoce do câncer de mama pode aumentar as chances de cura em até 90%!


O tratamento de eleição para as pacientes com câncer de mama é a cirurgia, através da mastectomia, ou seja, a remoção parcial ou total das mamas. O material retirado é encaminhado para exame histopatológico para avaliar a sua malignidade, onde poderá ser recomendado realizar a quimioterapia pós operatória mesmo em pacientes sem evidências de metástase nos ultrassons e raio x.


Via Pixabay



Existe um mito muito popular sobre esse assunto, onde é dito que se você cruzar sua fêmea no primeiro cio as chances de desenvolvimento do tumor diminuem. Porém, não há nenhuma comprovação de que o câncer de mama tem a ver com a maternidade. Cruzando ou não, as chances serão as mesmas. Lembre-se, a melhor forma de prevenção é a castração, o mais cedo possível!

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a gravidade dessa terrível doença, nunca se esqueça o bom e velho ditado: é melhor prevenir do que remediar! Aproveite um momento de relaxamento e carinho para observar se está tudo bem, e faça desse hábito uma rotina com a sua amiguinha. Consulte seu médico veterinário periodicamente e castre o seu animal. A castração é um gesto de amor, onde você contribuirá para a melhor saúde do pet, e também a evitar tristes destinos das suas crias.


artigo-mobile-1

Capa: blog do gato


Veja mais artigos da Petiko: