12.8k
LEITURAS

CURIOSIDADES,SAÚDE

Uma criança pode ter um cachorro?

Mariana Benitez Fini

Mariana Benitez Fini
14/05/15

A médica veterinária, dra. Mariana, responde de uma maneira bem inusitada se uma criança pode ter um cachorro.


Eu não sou lá muito boa com crianças. Não que eu não goste delas, mas também não saio atrás de todo molequinho achando ele fofo, cuti cuti e conversando com ele em miguxês – coisa do tipo”óia boboleta, nenê! Num é buíta?” – na verdade eu nem dou aquele sorriso de “awww que fofo” quando passa alguém com um bebê. Sou muito mais do tipo que mima sobrinhos do que do tipo que cria filhos. Um exemplo prático de como sobrinhos são só vantagens: uma vez nós fomos almoçar – eu + meus dois irmãos + duas cunhadas + mãe + Ian (sobrinho de 10 anos) + Lola (que na época era bebê). O Ian é viciado em Star Wars e nós começamos a brincar de colocar todo mundo em um lado da Força (os cachorros no lado peludo da Força, os aliens no lado verde da Força, etc etc). Uma hora depois eu não aguentava mais inventar lados coloridos da Força, então usei aquela arma que só tias possuem: “ah, Ian cansei. Vai encher o saco do seu tio Eric.” Se fosse um filho eu fazia o que? Aplicava Acepran e esperava dormir?!

Tá bom. Essa novela toda foi só pra explicar que eu amo crianças…em doses homeopáticas. Mas tem uma coisa que me corta o coração: criança que quer ter um bichinho e não pode porque a mãe ou o pai não deixa. Então, mas uma vez me aproveitando do fato de que “filho dos outros é refresco”, vou dar todas as dicas que você, futuro manipulador mirim, precisa para convencer aquele pai cabeça dura, aquela mãe coração gelado ou até aquela madrasta de que: Cachorro é tudo de bom!

criança pode ter um cachorro
Lição numero 1: mostre essa foto para quem está boicotando sua ideia de ter um cachorro. Se não for suficiente para convencer os adultos de que ‘cachorro e você é tudo a ver’ continue lendo!


O problema:

Adultos são chatos. Tudo tem que ter uma base científica ou uma explicação convincente, senão nada feito.

A solução:

Ter um animal de estimação traz centenas de benefícios, tanto físicos quanto psicológicos para as crianças.

Por isso que os bichinhos (principalmente os cães) são muito usados nas instituições que ajudam crianças excepcionais, idosos e portadores de necessidades especiais ou doenças graves. É a Zooterapia que está cada vez mais comum nos hospitais e casas de repouso.

Não. Você não precisa se tornar um portador de necessidades especiais para convencer sua família a lhe dar um cachorro (por isso, guarda já essa faca, menino! Coisa feia…).

As crianças “comuns” também se beneficiam demais com a companhia de um amigo peludo.

A presença de um animalzinho, que depende da criança, ensina os baixinhos (by Xuxa) a ter responsabilidade, melhoram a sociabilidade (diga assim mesmo “so-ci-a-bi-li-da-de” os adultos adoram palavras compridas e complicadas), diminuem a ansiedade e ainda servem como grandes amigos e companheiros. Se existe alguém que pode oferecer amizade sincera e amor incondicional (além de horas de brincadeira) é um cachorro!

Sua família precisa de mais? Tão dizendo por aí que eu só estou apoiando sua ideia de ter um cachorro porque sou veterinária e quero ficar rica? Calúnia! Muitas mães-pedagogas apoiam essa ideia!

criança pode ter um cachorro


Agora que você já sabe que tem motivos científicos suficientes pra convencer até aquela vizinha rabugenta que ter bichinho faz bem, está na hora de aprender a argumentar com seus pais, que vão fazer de tudo para te convencer que cachorro em casa é uma péssima ideia.

Mas não se preocupe, jovem padawan, ajudar você neste caminho eu vou. (se você não entendeu, peça pra sua mãe te levar correndo na vídeo-locadora mais próxima e alugar a trilogia original de Star Wars! Você não sabe o que está perdendo!)


#1


Adulto anti-cachorro diz: Cachorro é fedido.

Você responde: Não. Hoje em dia só tem cachorro fedorento quem quer. Para evitar um cachorro com cheiro de caminhão de lixo existem alguns procedimentos básicos:

1- Não dê banho demais (parece estranho, mas quanto mais banho o cachorro toma, mais fedido ele fica, porque o pelo fica mais oleoso.). Banho é no máximo uma vez por semana;

2- Limpe os ouvidos do cachorro com um algodão (peloamordedeus! Cotonete NÃO pode!). O excesso de cera pode causar mau-cheiro e ouvidos sujos favorecem infecções (e infecção FEDE!)

3- Escove os dentes do seu cão (não com a SUA escova, óbvio!). Existem escovas e cremes dentais próprios para cachorro. Pergunte ao veterinário!

4- Alimente seu bichinho só com comida adequada. Sabe aquele bafo de leão depois da pizza de alho? Ou aquele pum-ninja (silencioso, mas mortal) depois da feijoada com torresmo e Fanta uva? Pois é, cachorro que não come feijoada nem pizza de alho é muito mais cheiroso. Comida pra cachorro é só comida de cachorro! (Leia aqui pra saber mais!)

5- Perfumes! Existem perfumes próprios para cães. Depois do banho, passe um perfuminho e seja feliz. Mas cuidado! Não substitua o banho semanal por perfume! Cheiro de cachorro misturado com o cheiro do perfume vira um futum danado! Ah, sim, cuidado com perfumes de cheiro forte, seu bichinho pode se sentir incomodado.

6- Limpe e esvazie as glândulas anais! Os cães possuem um par de glândulas ao redor do ânus (mundialmente conhecido como o “fiofó do cachorro”). Essas glândulas podem se encher de secreção e soltam um cheiro fedidinho. No macho esse fedor ainda serve pra marcar território, então, se o cheiro estiver insuportável e as glândulas inchadas, leve no veterinário para que ele possa espremer ou até mesmo retirar as glândulas.

#2


Adulto anti-cachorro diz: Cachorro faz xixi em todo canto!

Você responde: Não. Quem faz xixi em todo canto é o cachorro macho que quer demarcar território.

Uma saída fácil é castrar (leia aqui mais sobre castração), usar um spray repelente (caso você não queira acabar com a masculinidade do seu cão) ooou adotar uma fêmea em vez de um macho.


#3


Adulto anti-cachorro diz: Cachorro faz bagunça e destrói a casa!

Você responde: Você pode até dizer que o cachorro não vai conseguir fazer mais bagunça do que você, mas acho que isso não vai ajudar. Então, explique que, quando bem educado e tomando alguns cuidados básicos (não deixando brinquedos, sapatos e roupas ao alcance do cãozinho) a bagunça do cachorro será mínima.

#4


Adulto anti-cachorro diz: Depois esse bicho dá cria e eu faço o que? Fico com todos?

Você responde: Não quer filhotes? Castração é a solução!

#5


Adulto anti-cachorro diz: Cachorro transmite doença!

Você responde: O certo seria “cachorro doente transmite doença”. Se o cãozinho vai regularmente ao veterinário, toma vacinas e vermífugo direitinho, não tem acesso ao lixo e nem contato com animais doentes ele não transmite doenças. Simples assim.

#6


Adulto anti-cachorro diz: Aí depois o cachorro morre. E aí? Meu filho fica traumatizado?

Você responde: Essa é uma verdade. O cachorro morre. Antes de você. Alguns cachorros Highlanders (o que?! Você não conhece o Highlander? Faça um tour na vídeo-locadora agora mesmo e alugue Highlander – o primeiro, as continuações não prestam – junto com a trilogia original de Star Wars!) chegam a viver até 19 anos, mas o mais comum é ele ir para o céu dos cachorros com13~14 anos. Mas, fazer o que? Todo mundo morre, e quanto mais cedo a gente aprende a lidar com a morte de alguém querido mais fácil fica aceitar que todo mundo morre um dia. É assim, como diriam os caras do Metallica, “Sad But True” (Ah não! Você nunca ouviu Metallica? O que está acontecendo com as crianças de hoje?!)



criança pode ter um cachorro

Agora você já tem a resposta para as principais desculpas que os adultos usam quando não querem te dar um cachorro. Use-as sabiamente. E lembre-se “Tu te tornas responsável por aquilo que cativas” (essa veio do Pequeno Príncipe, mas nem vou te recomendar ler por que é um livro bem chatinho…) Um novo bichinho é uma vidinha que depende de você. É você que vai dar comida, dar banho, dar remédio, limpar xixi e cocô e todo o resto que seu cachorrinho precisar. Afinal, o cachorro é seu!

O quê?! Sua mãe conseguiu um argumento e te deixou sem resposta? Não se preocupe, poste aqui nos comentários que eu te digo o que responder. Só não diga pra ela que fui eu……

PS: Este post é dedicado à filha do Alberto (que ele não me disse o nome…) que está louca por um cachorrinho! Boa sorte!

Dra. Mariana Benitez Fini


eva-bull

Veja mais artigos da dra. Mariana no Petiko: