2.0k
LEITURAS

NOTÍCIAS

Veterinário pode ser proibido de trabalhar caso continue atendendo de graça

Equipe Petiko

Equipe Petiko
03/02/16

Ricardo Fehr Carmargo atendia de graça aos sábados os animais de pessoas que não tinham como pagar.



Antes mesmo de começar a cursar medicina veterinária, Ricardo já sonhava em um dia poder ajudar os animais de donos que não tinham condições de pagar por uma consulta.

Com 39 anos, depois de formado, estabilizado financeiramente e com uma clínica própria, Ricardo, com a ajuda de sua mãe e da sua esposa passou a atender os animais da população carente de São Carlos-SP aos sábados.

Um vídeo foi publicado por ele nas redes sociais com o intuito de informar às pessoas sobre os atendimentos gratuitos.

Atendimento gratuito para animais que os donos não têm condições de pagar!! Todos os sábados !! COMPARTILHEM , vamos fazer essa mensagem chegar em todo o lugar onde há um animal sofrendo ! Entre em contato pelo telefone 33646249 / 996140635

Publicado por Ricardo Fehr Camargo em Sexta, 15 de janeiro de 2016



Mas no sábado, dia 30 de janeiro, a clínica recebeu uma visita de uma representante do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) informando que a prática exercida pelo veterinário era desrespeitosa ao código de ética da profissão.

No momento, haviam 40 cães esperando o atendimento gratuito. Para as consultas não serem suspensas o próprio advogado de Ricardo pagou pelas consultas, caso contrário, todos os cães teriam que ir para casa sem o atendimento, pois não foi permitido por parte do CRMV o atendimento gratuito.

“Achei que ela tinha vindo me dar parabéns pelo projeto, mas ela só veio me informar que o CRMV não considerou meu serviço como utilidade pública” – Ricardo Fehr

Um vídeo foi gravado durante a visita e mostra a representante do Conselho informando que o atendimento gratuito iria contra a legislação pertinente à atuação profissional. O Atendimento gratuito só é permitido em casos de pesquisa, ensino ou utilidade pública.

DESCUPEM ESSE DESABAFO !!INFELIZMENTE , NAO PODEREI MAIS REALIZAR OS ATENDIMENTOS GRATUITOS AOS SÁBADOS , POR ENTENDEREM QUE ESSE TIPO DE SERVIÇO NÃO É DE UTILIDADE PÚBLICA, PEÇO QUE ASSISTAM O VÍDEO DO MOMENTO EM QUE A FISCAL TENTA EXPLICAR PARA MEU ADVOGADO, O PORQUE DE EU NÃO PODER AJUDAR AS PESSOAS, COM O MEU DINHEIRO, E COM MEU TEMPO !! SE VOCÊ ACHA QUE ESSE TIPO DE SERVIÇO É DE UTILIDADE PÚBLICA, PEÇO QUE ASSISTA , CURTA E COMPARTILHE , VAMOS FAZER ESSE VÍDEO VIRAR UM ABAIXO ASSINADO DE TODOS QUE ACHAM QUE ESSE É UM SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA , VAMOS CONTINUAR LUTANDO POR UM MUNDO MELHOR PARA OS ANIMAIS CARENTES !!!NO PAIS DA CORRUPÇÃO AJUDAR O PRÓXIMO É PROIBIDO!!!!

Publicado por Ricardo Fehr Camargo em Segunda, 1 de fevereiro de 2016


Ricardo recebeu ainda muitas críticas de outros colegas veterinários, porém foram milhões de mensagens de apoio que o deixaram lisonjeado.

“Algo que é tão desagradável para veterinários de outros estados que estão pedindo que eu seja cassado, é tão importante para mim. É muito bom saber que estamos sendo apoiados por quase 5 milhões de pessoas. Tem advogados de todo o país querendo defender a minha causa gratuitamente, além do monte de comentários no Facebook”, relatou.

Veterinário de graçaRicardo contando com a ajuda da sua família para realizar os atendimentos (Foto: Carol Malandrino/G1)


Por ora, os atendimentos gratuitos estão suspensos, mas segundo o veterinário a intenção é conseguir junto à justiça o direito de continuar ajudando os animais da população mais carente.

“Eu amo minha profissão, amo meus animais e amo ajudar as pessoas sempre que posso. Me sinto na obrigação de ajudar o próximo, de passar o meu conhecimento e fazer o bem para quem eu posso fazer. A minha intenção foi pura”, finalizou.

Nós do Petiko deixamos nosso apoio a nosso conterrâneo Ricardo e torcemos para que a justiça esteja ao lado dos mais necessitados, que são os animais que precisam desse atendimento.


Faça parte do Petiko: poste fotos do seu pet, tire dúvidas e ajude outros membros da comunidade. Cadastre-se agora



Fonte: G1

Imagem principal: Carol Malandrino/G1

Veja mais artigos do Petiko: