Colar Elizabetano (Cone) confortável para você fazer!

<img src="http://i2.wp.com/gatinhobranco.com/wp-content/uploads/2014/05/colar-alternativo.jpg?resize=600%2C1295">

Vimos essa idéia, que além de muito fofa é muito menos incômoda, no post da The Zen of Making para um gatinho com TOC chamado Simon. Ele se lambia compulsivamente toda vez que se machucava, e acabava piorando a ferida. Então sua tutora, preocupada com o gato passar maior parte da vida no cone da vergonha, batendo nas coisas, adaptou esse colar industrial para um projeto de faça-você-mesmo.

Trata-se de uma almofada para pescoço bem grossa, que impede o animal de alcançar as feridas, mas não o machuca nem restringe o campo de visão como o cone faz. Além de uma ótima opção para gatos e cachorros que se machucaram, esse colar pode ser usado no pós-operatório da castração, evitando que eles consigam tirar os pontos.

A alternativa é tão boa e tão simples de fazer, que não podíamos deixar de passar adiante. Montamos um infográfico com cinco passos para fazer esse “cone”. O tecido pode ser praticamente qualquer um, até uma camiseta velha! O melhor enchimento é fibra siliconada (de almofada, vende em armarinhos), mas também da para usar retalhos de tecido, enchimento de um travesseiro velho ou até saquinhos de supermercado. Só lembre-se de deixar o colar bem “gordinho” e cheio, senão o gato vai dar um jeito de alcançar o machucado ou os pontos da castração.

Curiosidade: Já se perguntou por que o colar elizabetano tem esse nome? É porque a rainha inglesa Elizabeth (século XVI) usava um cone da vergonha quando era criança para não roer as unhas dos pés. Os serventes do palácio adaptaram a idéia para ser usada em animais e o nome acabou pegando. Vamos torcer para que ideia do Colar do Simon pegue também e ajude muitos gatos por aí!

Fonte: Gatinho Branco

curtir 5